Para melhorar sua experiência, nós guardamos algumas informações de navegação, chamadas de Cookies. Para obter mais informações, consulte nosso Termo de Privacidade.

Receba nossas novidades

O agro não para de crescer. No 7º boletim de Grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) em abril de 2022, a estimativa é de que a produção de grãos no Brasil poderá atingir um volume de 269,3 milhões de toneladas, ou seja, 5,4% superior à safra anterior. E o desafio é grande: atender a uma demanda em constante expansão, seja de produzir alimentos para uma população de mais de 7 bilhões de habitantes, seja para atender a indústria. 

Por isso, o uso de técnicas que aumentem a produtividade é o assunto da vez entre os produtores rurais. E neste cenário, o uso do Manejo Integrado de Pragas (MIP), é um grande aliado do produtor rural.

O que é o Manejo Integrado de Pragas?

O MIP consiste em um sistema de métodos de proteção de plantas e a integração de medidas apropriadas para proteger os cultivos da proliferação de pragas. O MIP associa o ambiente e a dinâmica populacional da praga e utiliza técnicas apropriadas para manter a população da praga em um nível abaixo daquele que cause danos econômicos.  

Ou seja, o objetivo do MIP é controlar a proliferação das pragas de modo que elas não prejudiquem a produtividade, e para isso, são utilizadas diversas estratégias que em conjunto oferecem mais proteção à lavoura.  

Entre as ferramentas de controle que compõem o MIP, podemos destacar:

  • Produtos químicos;
  • Agentes biológicos (predadores, parasitoides e entomopatógenos – bactérias, fungos ou vírus);
  • Variedades de plantas resistentes a pragas;
  • Manejo cultural;
  • Feromônios;
  • Plantas iscas;
  • Entre outras. 

O MIP envolve a integração dessas técnicas, de maneira planejada e de acordo com as necessidades da plantação.

Quais os benefícios de fazer o Manejo Integrado de Pragas?

Trabalhar com a prevenção evita uma série de gastos desnecessários, além de melhorar a qualidade do grão e aumentar a produtividade. Porém, além de controlar as pragas da lavoura, o MIP mantem da biodiversidade do ecossistema, preservando inimigos naturais; otimiza a utilização de inseticidas químicos, diminuindo assim o impacto ambiental; reduz perdas na colheita e aumenta a lucratividade.

Como é feito o Manejo Integrado de Pragas?  

Antes de começar a aplicar as técnicas do Manejo Integrado de Pragas em sua lavoura, é preciso entender quais são os alicerces da técnica e como o manejo deve ser estruturado. Pense no MIP como uma estrutura, que tem como alicerce as condições do ambiente observado (ecossistema), o nível de controle das pragas, o monitoramento (feito por meio de amostragem) e as informações taxonômicas da praga. Com um alicerce bem estruturado, é possível traçar a estratégia de manejo e quais as técnicas que serão utilizadas.

Fonte: Boas Práticas Agronômicas. 2019.

Alicerce para decisões de Manejo

Condições ambientais (ecossistema): consiste na avaliação da lavoura, e no conhecimento do estágio de desenvolvimento da planta, nos fatores climáticos, nas principais pragas da região e de inimigos naturais.  

Níveis de controle: consiste em conhecer os níveis de controle ou de ação de controle para as pragas existentes na área. 

Monitoramento (amostragem): diz respeito ao monitoramento constante e eficiente, feito por meio de amostragens no campo, as pragas (ovos, lagartas e adultos), em todas as culturas. 

Taxonomia (identificação da praga): é a identificação de ovos, lagartas e adultos da praga para fazer o monitoramento correto.  

É preciso seguir todas as etapas do alicerce para identificar a situação da praga na lavoura e assim determinar as técnicas de manejo que serão utilizadas. Se a partir da amostragem for constatado que a praga atingiu o nível de dano econômico, é preciso partir para o controle. 

Para isso, existem as Técnicas (pilares) do manejo integrado de pragas. 

Pilares do manejo integrado de pragas

1. Controle cultural 

São técnicas baseadas nos conceitos ecológicos e biológicos das pragas e, para isso, é fundamental conhecer a dinâmica da área plantada. Este controle deve ser preventivo e constante na lavoura. Alguns métodos podem ser utilizados, como:

  • Rotação de culturas;
  • Destruição de restos de culturas;
  • Cultura no limpo;
  • Escolha da época de plantio e colheita;
  • Poda; 
  • Controle de adubação e irrigação;
  • Plantio direto.

2. Controle biológico

O controle biológico é caracterizado por ações de preservação dos inimigos naturais para controle de pragas, na liberação de predadores no campo e com o uso de inseticidas químicos seletivos.

3. Controle comportamental

Este método consiste na utilização de compostos que alteram a fisiologia do inseto, e assim, reduzem sua população. Para isso são utilizadas armadilhas com hormônios e com substâncias atraentes e repelentes.

4. Controle genético

Nesta técnica, o controle da população da praga é feito por meio da manipulação do genoma, que consiste na liberação de machos estéreis com o objetivo de diminuir a reprodução e proliferação da praga.

5. Controle Varietal Controle químico 

Este controle é feito por meio do uso de variedades de culturas resistentes à pragas específicas. Para isso, é utilizado tanto o melhoramento genético convencional quanto o uso de transgênicos.

6. Controle químico

O controle químico é feito com a utilização de pesticidas químicos seletivos que atingem somente as pragas, mantendo vivos os inimigos naturais e polinizadores. Porém, para utilizar esta técnica é preciso fazer a rotação de ingredientes ativos e de modos de ação para evitar o surgimento de espécies resistentes aos produtos.

Como fazer um Manejo Integrado de Pragas eficaz?

O manejo integrado de pragas, quando feito da maneira correta, proporciona uma lavoura sadia e um resultado maior em produtividade. Além disso, as técnicas integradas oferecem economia, já que possibilitam a diminuição do uso de inseticidas.  

Para fazer um manejo integrado de pragas eficaz é necessário fazer o monitoramento adequado da lavoura, só assim é possível identificar as pragas, seus inimigos naturais e decidir quais técnicas devem ser utilizadas. 

Na Orbia você encontra diversos serviços voltados ao Manejo Integrado de Pragas, desde treinamentos, até consultorias especializadas, amostragem e levantamento de pragas e soluções completas para proteger a sua safra. Confira alguns serviços disponíveis: 

Treinamento de técnicos agrícolas e monitores de pragas - Austera 

Treinamento dos técnicos agrícolas e monitores de pragas das fazendas para melhorarem seus conhecimentos técnicos sobre identificação e controle das principais pragas agrícolas da região; 

MIP - Solução Aegro para monitoramento de pragas e doenças - AEGRO 

O Monitoramento Integrado de Pragas (MIP) é uma solução Aegro que ajuda você a monitorar regularmente sua lavoura para evitar danos com infestações.

Amostragem e levantamento de pragas de solo 

Serviço de amostragem de nematoide e levantamento de pragas de solo. 

Conteúdos relacionados